Declaração da CE, do BCE e do FMI Sobre a Sétima Missão de Avaliação em Portugal

Comunicado de Imprensa nº 13/78                   Fundo Monetário Internacional
PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA                      Washington, D.C. 20431 EUA
15 de março de 2013

Declaração da CE, do BCE e do FMI Sobre a Sétima Missão de Avaliação em Portugal Equipas da Comissão Europeia (CE), do Banco Central Europeu (BCE) e do Fundo  Monetário Internacional (FMI) estiveram em Lisboa de 25 de fevereiro a 14 de março para a  sétima avaliação trimestral do programa de ajustamento económico de Portugal.
Em termos gerais, a execução do programa continua no bom caminho, no contexto de condições económicas difíceis. O objetivo estabelecido para o final de 2012 em matéria de  défice orçamental foi cumprido, a estabilidade do setor financeiro foi preservada e a execução de um vasto leque de reformas estruturais está a avançar. O ajustamento externo  excedeu as expectativas. O Governo voltou a emitir obrigações de dívida pública, enquanto  melhoraram as condições de financiamento do mercado interno. Ao mesmo tempo, o  enfraquecimento da procura das exportações, em especial por parte da zona euro, a falta de  confiança e a dívida acumulada do setor privado estão a provocar ventos contrários à  atividade económica que se têm revelado mais fortes do que fora previsto. Tal como nas  avaliações precedentes, as opções políticas e a execução do programa foram reavaliadas em  função das novas circunstâncias.

Embora a recessão seja mais profunda do que o esperado, ainda se prevê uma recuperação para o final do ano. O crescimento real do PIB diminuiu acentuadamente no último trimester de 2012, tendo o PIB real decaído 3,2 % em 2012. As projeções apontam agora para que a atividade económica decresça 2,3 % em 2013, com a economia a regressar a um crescimento para o final do ano, vindo a crescer 0,6 % em 2014. Refletindo a redução da atividade, o desemprego poderá atingir um máximo superior a 18 %.

 …

O programa do Governo é apoiado por empréstimos da União Europeia, no montante de 52 mil milhões de euros, e do FMI, ao abrigo do Mecanismo Alargado de Financiamento, no montante de 26 mil milhões de euros. A conclusão da presente avaliação poderá ter lugar em maio, dependendo da aprovação do ECOFIN e do Eurogrupo bem como do Conselho de Administração do FMI, e permitirá o desembolso de 2,0 mil milhões de euros (1,3 mil milhões da UE e de cerca de 0,7 mil milhões do FMI). A missão conjunta para a próxima avaliação do programa está prevista para maio de 2013.

Advertisements
This entry was posted in FMI, Portugal, Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s